QC Saúde
canela de velho como consumir

Formas de Consumir Canela de Velho

Você conhece as formas de consumir Canela de velho? Essa é uma planta que se acredita possuir um grande potencial de benefícios para a saúde, principalmente nas ocorrências de dores nas articulações causadas por processos inflamatórios. No texto a seguir, será possível obter mais informações a respeito a planta, formas de consumo, seus benefícios, entre outros aspectos acerca de tratamentos fitoterápicos.

O que é a Canela de Velho?

Canela de velho é o nome popular da planta Miconia Albicans, uma espécie abundante na flora brasileira, em especial na região Nordeste, no cerrado. Trata-se de uma planta chamada em alguns locais como “milagrosa”, porém, estudos em torno de suas propriedades ainda são escassos.

É uma planta que faz parte da família Melastomaceae, que está espalhada especialmente pelas regiões tropicais ao redor do mundo. A reprodução é realizada através de sementes, os frutos apresentam coloração rosada a princípio, tornando-se esverdeados no período de amadurecimento.

canela de velho como consumir

Como consumir canela de velho?

A forma principal de aproveitar seus benefícios é através do preparo do chá, que é realizado com uma colher (sopa) da planta seca para cada litro de água. É indispensável respeitar as medidas, pois o consumo excessivo pode ser nocivo para o trato digestivo e células do fígado. Basta deixar ferver em torno de cinco minutos, posteriormente, deixe que a bebida amorne e beba.

É importante ressaltar que há a comercialização de medicamentos, cápsulas, extratos e pós, vendidos coma falsa proposta de naturais, porém, podem apresentar riscos e parte deles não contam com a regularização adequada para fins medicinais.

Por essa razão, é indispensável buscar orientações médicas antes de optar por uma dessas alternativas. Além disso, redobre o cuidado com medicamentos vendidos como milagrosos e busque adquirir em locais de confiança, com a autorização necessária pela vigilância sanitária.

Benefícios da canela de velho

Os principais benefícios da canela de velho estão relacionados com a presença de ácido ursólico, flavonoides e ácido oleanólico que já foram apresentados em algumas pesquisas, entre outras propriedades atribuídas a planta. Veja a seguir algumas das principais vantagens que a Miconia albicans pode apresentar:

Canela de velho anti-inflamatória

Acredita-se que a atividade anti-inflamatória seja um benefício relacionado a presença do ácido oleanólico e do ácido ursólico, que como dito anteriormente, estão presentes na planta.

Canela de velho antioxidante

Por causa do alto nível de fenóis totais observados na Miconia albicans, acredita-se que as folhas da planta atuem como antioxidante. Um dos grandes benefícios dos antioxidantes, é o retardamento das ações desenvolvidas pelos radicais livres, que afetam células sadias do corpo e são um dos principais responsáveis pelo envelhecimento precoce.

Apesar de serem as duas principais vantagens apresentadas ao abordar a Canela de Velho, é importante notar que em diversos locais é ressaltada a ação da planta contra processos inflamatórios e dores ligados à artrite reumatoide, entre outras doenças que acometem essencialmente as articulações. No entanto, há escassez de informações confiáveis e conclusivas em torno deste assunto.

Em que consiste a fitoterapia?

Há muito tempo opções naturais são exploradas para complementar ou substituir tratamentos convencionais. É um cenário que requer muito cuidado, jamais se deve negligenciar a importância da orientação médica. Plantas como a canela de velho, louro, camomila, entre outras diversas opções, são apontadas como medicinais e usadas para tratamentos fitoterápicos. No entanto, você sabe o que esse termo significa?

A fitoterapia consiste no uso de plantas para o tratamento complementar e prevenção de tipos variados de doenças. Refere-se não apenas ao uso natural, como também a opções farmacêuticas como cápsulas, extratos e pomadas que utilizam partes de plantas.

Algumas pessoas julgam opções naturais, como livres de potenciais nocivos para a saúde. No entanto, é preciso desmitificar esse fator. Afinal, até mesmo as plantas, quando utilizadas de forma inadequada e sem orientação, podem causar problemas de saúde ou agravar os já existentes. Podem causar enjoos, intoxicações, irritações, entre outras reações variadas, assim como qualquer tipo de tratamento convencional.

Principais planas medicinais

Conforme os tópicos anteriores apresentaram, algumas espécies de plantas são utilizadas para fins fitoterápicos. A seguir, é possível conferir as principais espécies categorizadas como medicinais:

Babosa: também chamada popularmente por Aloe Vera, a babosa é uma planta que apresenta diversos benefícios em seu gel, em especial por suas capacidades cicatrizantes. Estudos têm sido realizados principalmente em torno da sua contribuição para o tratamento de queimaduras, pois se aponta um grande potencial da seiva da planta para a saúde da pele e cicatrização mais rápida;

Confrei: a planta também é chamada de Consólida, acredita-se que seja rico em alantoína, um composto que aumenta o estímulo de regeneração dos tecidos, atuando, dessa forma, como um cicatrizante eficaz. No entanto, pode conter substâncias tóxicas e não é recomendado para crianças e gestantes;

Calêndula: conhecida também como mal-me-quer, acredita-se que seus benefícios atingem principalmente a pele, aliviando queimaduras leves, acne e ajudando a prevenir assaduras. Além disso, o chá de calêndula é recomendado para cólicas menstruais;

Guaco: as folhas de guaco possuem ação paliativa e podem ser utilizadas para aliviar indícios de enfermidades respiratórias, como sintomas da tosse e da bronquite. Além disso, a planta é utilizada como cicatrizante de feridas e usada para aliviar coceiras na pele;

Camomila: sem dúvidas, a camomila é uma das plantas medicinais mais famosas, principalmente no consumo de chás. Ela é usada não apenas para promover o alívio de cólicas e inflamações, como também é muito utilizada pela indústria de cosméticos para a elaboração de colônias, sabonetes, entre outros produtos que promovem uma melhor hidratação e brilho da pele e do cabelo;

Eucalipto: aponta-se que os benefícios do eucalipto são voltados essencialmente para o alívio de problemas respiratórios, contribuindo com uma melhor respiração e deixando as secreções mais fáceis de serem eliminadas.

De acordo com o que foi apresentado no texto sobre as formas de consumo da canela de velho, pôde-se observar que é muito forte a presença de plantas para fins medicinais, sendo várias espécies estudadas e utilizadas. No entanto, em relação a canela de velho, ainda há escassez de informações em torno do uso e benefícios dessa planta, porém, há possibilidade de usufruir de seus benefícios já encontrados, por meio do preparo de chá. Outras opções podem ser encontradas, como extratos, cápsulas e pó, porém, alguns locais vendem de forma inadequada, por isso é importante ter cautela ao adquirir.

Deixe seu comentário