QC Saúde
Corrimento amarelado na gravidez

Corrimento amarelado na gravidez: causas e como evitar

Os nove meses da gravidez são cercados de cuidados, para manter tudo bem com mães e bebês. O corpo feminino passa por diversas transformações neste período, deixando algumas delas apreensivas. Uma situação bastante comum é o corrimento amarelado, que pode ser causado pelos níveis de sangue. Ele pode gerar problemas para a gestação? O que significa? Confira tudo sobre o assunto a seguir.

O que é corrimento amarelado?

Durante o dia a vagina poderá produzir algumas secreções, que passam a ficar acumuladas na calcinha ou roupas íntimas. Estes fluídos liberados são compostos por células mortas e lubrificações que fazem parte da limpeza do canal vaginal. Dessa forma, esse tipo de corrimento não significa doença ou infecção.

Porém, quando a cor é amarelada, a mulher deve ficar atenta, já que poderá representar algum tipo de infecção. Os tons amarelados podem variar de intensidade, sendo mais claros ou mais esverdeados. Esse corrimento poderá trazer odor, coceira e mudança de consistência. Caso aconteça durante a gravidez, o melhor a fazer é procurar um médico.

Corrimento amarelado é indicativo de gravidez?

Sim. Mas, na maioria das vezes representa apenas infecção. Caso o corrimento mude da cor transparente para amarelada, procure um médico e informe a questão, você poderá descobrir que está esperando um bebê.

O que significa corrimento amarelado na gravidez?

O corrimento de cor amarela durante a gestação pode ser causado por diferentes fatores. O próprio organismo feminino pode adquirir algum tipo de infecção, proporcionadas por alterações hormonais ou elevação na quantidade de bactérias e fungos na região vaginal. Esse corrimento pode aparecer por meio de doenças sexualmente transmissíveis (DST), como a tricomoníase, a gonorreia e a clamídia.

Corrimento amarelado na gravidez é normal?

Durante a gravidez o fluxo sanguíneo aumenta na mulher, principalmente na região próxima da vagina. Isso faz com que as secreções emitidas por este órgão também apareçam com mais frequência. Na maioria das vezes não apresentam problemas para a saúde da mãe ou do bebê, desde que sejam da cor branca, transparente ou amarelo fraco, e sem cheiro.

Como diagnosticar o corrimento?

É bastante simples para diagnosticar o surgimento do corrimento durante a gravidez, basta apenas realizar o Papanicolau. Durante este exame é retirado uma parte da cérvix feminina e uma pedaço do muco que fica na região da flora vaginal, conferindo se existe alguma bactéria vivendo por ali. Caso exista, o médico poderá passar mais orientações sobre como prosseguir com a situação.

Corrimento amarelo escuro

A mulher que durante o período de gestação apresenta corrimento amarelo, esverdeado, marrom ou com sangue deverá passar essa informação de maneira completa ao seu ginecologista. Na maioria dos casos é necessário realizar um tratamento, antes que a infecção se alastre pela região, causando problemas para o bebê, como ruptura da bolsa, interferência em relação ao crescimento e o peso deles, além de gerar partos prematuros e até aborto.

Corrimento amarelado pastoso

Se esse tipo de corrimento acontecer, deve ser tratado o mais rápido possível. Esse fluído é semelhante a pus e pode ser causado devido a doenças sexualmente transmissíveis. O corrimento amarelado pastoso altera a textura da secreção, onde a mulher poderá sofrer com dores, sangramentos e coceiras na região vaginal.

Corrimento que gera perigo

Caso o corrimento amarelado seja acompanhado de um cheiro forte e com inchaço na região próxima da vagina, apresentando dores no ventre, coceiras internas e externas, pode ser perigoso. Essa infecção pode trazer ardor ao urinar ou enquanto toma banho, acontece que quando o xixi ou a água entram em contato com o corpo, podem gerar dores e ardências.

Quais são os sintomas do corrimento amarelado na gravidez?

O corrimento amarelado pode trazer coceira e odor para a região vaginal, principalmente se ele for do tipo pastoso. A mulher vai perceber no momento que conferir a sua calcinha ou absorvente, aqueles fluídos de cor amarelada, com variações no tom. Assim que identificar o surgimento deste corrimento, o melhor a fazer é procurar um médico.

Como evitar o corrimento amarelado?

A melhor opção é se prevenir contra o problema antes que ele apareça. Para isso, o ideal é manter a região genital limpa, utilizando sabonete neutro na hora do banho, limpando corretamente o canal vaginal. É recomendado utilizar calcinhas de algodão e evitar produtos que possuem perfumes, os absorventes tradicionais, internos e protetores diários também devem ser evitados.

Existem outras recomendações que ajudam a reduzir este problema, como optar por roupas mais leves nos períodos de calor, evitar as calças jeans justas o tempo inteiro, secar bem a região vaginal e dormir uma ou duas noites por semana sem calcinha. Dessa forma os fungos vão parar de crescer, já que a temperatura não será tão propícia.

Como é o tratamento para corrimento amarelado na gravidez?

Assim que você perceber este problema e informar para o médico, de preferência aquele que está acompanhando o pré-natal, ele deverá prescrever alguns medicamentos para acabar com o problema, como antibióticos e antiparasitários. Dessa forma o ginecologista poderá contribuir, indicando remédios que não tragam perigo algum para a criança.

Corrimento em homens

O corrimento é um problema que pode acontecer também com os homens. Na maioria das vezes essa secreção é causada devido a uma DST e em poucos casos gerado devido a uma alergia contra produtos ou tecidos. Mesmo que o homem não apresente sintomas, quando a sua parceria realiza o tratamento, ele também deve consumir alguns medicamentos, evitando que no futuro ela seja contaminada novamente.

Corrimento amarelo-acinzentado

Neste caso a mulher apresenta um corrimento semelhante ao pus, com tons acinzentados. Pode trazer incômodos para as mulheres no momento que estas fazem xixi. Outra característica é o sangramento durante a penetração. Atinge 30% das infectadas.

Corrimento amarelo e abundante

A quantidade de secreção aumenta consideravelmente, assim como a cor dos fluídos muda. Este pode ser um indicativo da presença da Gardnerella. Essa infecção pode trazer forte odor, ardência e até sangramento. Pode ainda ser causado devido a candidíase, sendo esta a maior geradora de infecções ginecológicas, essa bactéria apresenta ainda corrimentos brancos.

O QC Saúde tem caráter totalmente informativo, não recomendamos que você faça nenhum tipo de procedimento ou uso de medicação sem antes consultar um médico especialista.

Nosso objetivo é publicar conteúdo de qualidade de forma simplificada, clique aqui e confira nossas fontes.

Deixe seu comentário