QC Saúde
Estresse na gravidez

Estresse na gravidez: saiba como prevenir

O estresse é um problema que pode surgir em qualquer fase da vida, inclusive durante a gravidez, quando a vida da mulher passar por muitas mudanças. O que este problema pode causar para o bebê? É possível reduzir os sintomas? Confira tudo sobre o estresse durante a gestação.

O que é estresse?

Conforme conceitos da medicina, estresse é a percepção de estímulos que levam a excitação emocional ao perturbarem a homeostasia. Com o estresse o organismo passa por processo de aumento na secreção de adrenalina, trazendo várias consequências sistêmicas. Pode ser caracterizado por sensações de medo, irritação, preocupação, frustração e nervosismo, condições que combinam com uma gravidez.

A gravidez traz estresse?

Sim. O corpo feminino passa por diversas transformações hormonais, que podem inclusive influenciar na personalidade feminina. Dessa forma, a gravidez por si só traz estresse para a vida da mulher. Acontece que nem todo bebê é planejado, então essas mães passam a lidar com preocupações extras. Outras ficam pensando em como será a nova vida e enfrentam essa dificuldade que pode trazer sérios problemas ao filho.

Situações estressantes

Não basta o corrido dia a dia, algumas situações podem contribuir para o estresse nas grávidas. Com os hormônios na flor da pele, as condições do trabalho, esforços em atividades domésticas, falta de apoio familiar e até a alimentação podem colaborar com este problema.

O que o estresse pode trazer para o bebê?

Algumas pesquisas realizadas com fêmeas de camundongos provaram que a produção de filhotes é menor nos animais com elevados níveis de estresse, seja por falta de alimentação, barulho ou excesso de luminosidade. Para os humanos também existem problemas. Estudos indicaram que bebês podem nascer prematuros ou abaixo do peso se a mãe estiver estressada.

O estresse faz com que hormônios ruins sejam liberados, fazendo o útero se contrair e reduzindo a vascularização dessa região. A saúde da mulher como um todo fica pior, gerando complicações durante a alimentação e reduz a capacidade do corpo de combater infecções. A mulher pode ainda ter hipertensão, e tudo isso poderá ser passado para o bebê.

Estresse afeta o crescimento do bebê?

De acordo com pesquisas feitas em animais, o estresse influencia sim na formação dos bebês, variando conforme o período em que surge o problema. Se for no início da gestação, o crescimento pode ser acelerado, como forma de dar continuidade a espécie. Porém, nesta condição o feto seria programado para um expectativa de vida mais curta.

Há mais de 30 anos os médicos sabem que o estresse influencia na formação dos bebês. Aumenta o risco da placenta se descolar antes do tempo, podendo fazer com que ocorra um parto prematuro. Se acontecer apenas em uma fase da gravidez, o estresse não apresenta grandes riscos a criança, mas quando é mantido de forma contínua ao longo dos meses, então o bebê corre riscos.

Minha profissão é estressante, o que fazer?

Se você trabalha na polícia ou em um hospital, por exemplo, é necessário encontrar uma forma para relaxar. É praticamente obrigatório durante a gravidez. É como se você tivesse uma válvula de escape, programando um tempo para realizar atividades prazerosas, nem que seja por pouco tempo. A mulher que não consegue se livrar totalmente do estresse, deve ao menor evitar.

Estresse causado pela alimentação

A mulher deve comer de maneira que consiga manter um bebê saudável em seu ventre. Quando não está grávida, é possível que faça apenas uma refeição por dia, mas esperando um filho a situação muda de figura. É recomendado que as mamães se alimentem em intervalos curtos, já que o jejum não é bom para o desenvolvimento do feto. Quem come de mais numa vez só também faz errado, deixando a digestão mais lenta.

Com a alimentação vem uma situação bastante estressante, a do vômito, principalmente quando o órgão se distende. Não é preciso tomar um café da manhã, almoçar ou jantar, o ideal é dividir as refeições, até mesmo durante a madrugada se acordar para ir ao banheiro. A gestante deve ficar de olho para não pegar contaminação alimentar, outra situação estressante. Tome cuidado com os alimentos e prefira os produtos leves.

Até quando uma mulher pode trabalhar?

Com a barriga grande fica complicado executar as funções no emprego e até mesmo as atividades domésticas, gerando estresse para a mulher. A questão de quando parar de trabalhar varia de acordo com o serviço, sendo recomendado ao menos 15 dias antes do parto, podendo ser até um mês antes. A mulher que trabalha até os últimos dias chega sem energia no dia de dar à luz.

Em alguns casos a mulher não apresenta estresse ao longo da gravidez, mas chega tão cansada na reta final que quando o bebê nascer não tem condições físicas para amamentar, devido ao estresse e o esgotamento em que se encontra. Caso seja feito esse controle ao longo dos últimos dias de gestação, o bebê sairá ganhando, assim como o esposo.

Apoio da família é fundamental

A família vai ganhar um novo membro e o apoio deles durante a gravidez é fundamental. Companheiro, pai, mãe, sogro e sogra devem estar unidos apoiando a gestante. Essa condição é fundamental no momento de fragilidade da mulher. Se os familiares forem contrários a gravidez, devido à idade da mulher ou por outros motivos, provavelmente ela irá sofrer com estresse.

Como prevenir o estresse?

A melhor forma de evitar este problema é antecipar as situações. A grávida deverá passar por um pré-natal adequado, contando com um profissional confiável. Esse médico poderá verificar como andam as emoções da futura mamãe, podendo recomendar a utilização de medicamentos ou a prática de atividades físicas. Ioga, meditação e caminhadas são boas alternativas para aliviar a tensão.

Como aliviar o estresse?

As emoções da gravidez tornam este momento estressante para muitas mulheres. É recomendado fazer uma análise diária sobre a vida, identificando os pontos onde pode melhores. Conversar com alguém sobre o que está sentido é uma boa ideia. Passear, desenvolver técnicas de relaxamento e tomar banhos ouvindo músicas também reduzem o estresse.

O QC Saúde tem caráter totalmente informativo, não recomendamos que você faça nenhum tipo de procedimento ou uso de medicação sem antes consultar um médico especialista.

Nosso objetivo é publicar conteúdo de qualidade de forma simplificada, clique aqui e confira nossas fontes.

Deixe seu comentário