QC Saúde

Benefícios do Jiló e como consumir

Por mais que seu sabor amargo o afaste do cardápio de algumas pessoas, ainda assim, o jiló pode compor as mais variadas receitas.

O que é o jiló?

Integrante da família das solanáceas, o jiló é uma planta típica de áreas tropicais, sendo muito farto no Brasil e na África. No que diz respeito à sua origem, há escassez de informações e controvérsias, enquanto algumas pessoas apontam a Ásia como origem, outras indicam as Antilhas e a Ásia.

Benefícios do jiló

Vale apena incluir o jiló no cardápio, pois apesar do sabor amargo, tem poucas calorias e propriedades vantajosas para o organismo, tais como vitaminas, fibras, potássio, ferro, entre outras. A seguir, confira alguns dos benefícios que ganham destaque ao abordar o jiló:

Ajuda na prevenção de problemas cardiovasculares

Por conta da presença de flavonoides no jiló, a proteção dos vasos sanguíneos é promovida, juntamente com um maior controle dos níveis de colesterol. É importante lembrar que o colesterol alto, é considerado como um dos fatores de risco para problemas cardiovasculares, que normalmente, apresentam complicações severas.

Aliado nas dietas

Comumente, quem realiza dietas em prol da perda de peso ou da reeducação alimentar, busca por alimentos menos calóricos, porém, ainda assim saudáveis. O jiló pode ser um grande aliado nesses casos, pois apresenta poucas calorias, promove a saciedade e é muito nutritivo. Ainda mais, pode compor diversas receitas saudáveis!

Como consumir jiló

O sabor amargo pode afastar o jiló das receitas, porém, há uma forma de deixá-lo menos amargo: antes de cozinhá-lo, corte-o e coloque o jiló em um recipiente com gelo, água, sal e caldo de limão. Deixe em torno de 20 minutos e depois basta cozinhar da maneira que preferir!

É possível colocá-lo em saladas, pratos assados, entre outros. Combine o alimento com outros ingredientes para tornar a receita mais saborosa e ao mesmo tempo, saudável! Conheça algumas opções de receitas:

Farofa de jiló

Ingredientes

300 g de linguiça
5 jilós com casca
1 ovo
1 cebola cortada
1 colher (sopa) de óleo
1/2 pacote de farinha de milho
Sal e pimenta a gosto
1 cenoura grande ralada

Como preparar?

Corte os jilós em pequenos pedaços e deixe efervescer em torno de 7 minutos em água quente, depois reserve. Corte a linguiça, também em pedaços pequenos e coloque para fritar com a cebola e a cenoura.

Em seguida, quando fritar, adicione o jiló e continue fritando. Coloque o ovo e mexa para que frite juntamente com os outros ingredientes. Depois, basta adicionar a farinha de milho, a pimenta e se for necessário, o sal. O ideal é servir quente.

Jiló empanado

Ingredientes

Sal
12 jilós
Pimenta
Orégano
Óleo para fritar
4 colheres (sopa) de fubá

Como preparar?

Comece descascando e cortando os jilós em rodelas, cuidado para não ficarem muito finas. Em seguida, coloque-as em um recipiente e use o orégano, pimenta e sal para temperar. Jogue o fubá no jiló e misture bem. Posteriormente, coloque para fritar no óleo já quente, deixe escorrer em uma peneira para que fiquem secos.

Como cultivar jiló

Em relação ao plantio e cultivo, é interessante observar que os cultivares do jiló conhecidos, possuem distinções da intensidade do sabor, divididas em amargo e muito amargo. Já o formato, pode ser alongado, redondo ou oblongo.

De acordo com a região, a preferência pelos cultivares também pode variar, por exemplo, nos estados do Rio de Janeiro e Minas Gerais, os favoritos são Comprido Grande Rio, Tingua Verde Claro e Português. Já em São Paulo, as cultivares Morro Grande e Esmeralda, estão entre as principais preferências. Confira os principais aspectos do cultivo:

Clima

Em relação ao clima, por apresentar grande exigência ao calor, o jiló tem um melhor desenvolvimento em climas quentes, em especial, locais com geadas. Ainda mais, é fundamental que conte com recursos hídricos ao longo de todo o ano.

É indispensável ter cuidado com as condições climáticas, pois temperaturas mais baixas podem levar a queda dos frutos novos, flores, além do escurecimento das sementes, ou seja, compromete o desenvolvimento por completo. Uma boa luminosidade também é muito recomendada!

Solo

Por mais que seja considerada uma planta rústica, o que indica maior resistência, no caso do jiló, a planta é intolerante ao excesso de água no solo. Todavia, com as condições de acidez e ao tipo de solo, a planta apresenta uma adaptação mais considerável.

A adubação e os fertilizantes devem ser ministrados de acordo com as necessidades, pois o excesso pode comprometer o crescimento saudável da planta e levar à queda dos frutos, o que, sem dúvidas, é capaz de gerar grandes prejuízos para os produtores.

Propagação

É importante adquirir sementes em um lugar de confiança, que apresentem qualidade para a formação de mudas. Aponta-se que no período de 2 semanas, com condições favoráveis, a germinação das semanas possa ocorrer. Naturalmente, dependerá muito do cuidado estabelecido com a planta.

Para efetuar o transplantio, é preciso que as mudas apresentem em torno de cinco folhas definitivas, além de um bom desenvolvimento do sistema radicular. Em prol de promover mais proteção e condições favoráveis para as mudas, é indicado realizar a irrigação na área definitiva do plantio anteriormente ao transplantio.

Irrigação e problemas de pragas

Já o sistema de irrigação mais indicado para o cultivo, é o de gotejamento, que evita problemas relacionados ao excesso de umidade. Visando o controle de pragas, é interessante citar que se indica a capina, pois é o que apresenta mais chances de controle.

Colheita

É preciso prestar atenção ao momento de colheita, que pode ter início em torno de 80 a 100 dias depois da semeadura. Quando os frutos estão verdes, ou seja, imaturos, a intensidade do amargor é menor. Já os que apresentam manchas de coloração amarelada, apontam a maturação, o que também indica mais amargor.

Introduzir o jiló no cardápio pode ser uma boa alternativa, afinal, da forma certa, há como amenizar o seu gosto amargo e elaborar receitas saborosas para o dia a dia. Ainda mais, o jiló reúne diversos benefícios para a saúde, entre eles o controle do colesterol e ajuda na perda de peso. No entanto, é fundamental escolher corretamente, opte por aqueles firmes, lisos e brilhantes, lembrando que, os que apresentam manchas amareladas, estão mais maduros e amargos

Deixe seu comentário