QC Saúde

Como plantar e cultivar Canela de Velho

A canela de velho é uma planta apontada com um grande potencial para fins fitoterápicos. Especialmente no que diz respeito às dores nas articulações, originadas de processos inflamatórios. Além disso, também é usado para fins ornamentais, em especial por suas cores, uma mescla de verde escuro com branco amarelado.

Está presente em diversas regiões tropicais pelo mundo e no Brasil, é mais abundante no cerrado. Você sabe como plantar e cultivar Canela de Velho? Veja a seguir mais informações sobre essa planta, incluindo seus benefícios e formas de consumo.

Como plantar e cultivar Canela de Velho?

Canela de velho é o nome popular atribuído à planta Miconia albicans. A sua reprodução, é feita por meio de sementes. Em relação aos frutos, apresentam uma coloração rosada inicialmente, porém, se tornam esverdeados na fase de amadurecimento.

Para o transplante da muda da Canela de Velho, é preciso manter as raízes intactas com o torrão e retirar as folhas mais antigas para ficar livre da desidratação. É indispensável que a cova seja grande, para que as raízes fiquem bem acomodadas, principalmente as mais profundas.

A planta arbustiva apresenta floração no período de setembro e novembro, com picos que coincidem com fases chuvosas.  Já a frutificação, ocorre entre novembro e março. Aponta-se que a canela de velho pode chegar até 2,5 m de altura.

Benefícios da canela de velho

Diversos benefícios são atribuídos à planta, em especial por causa da presença dos flavonoides, entre outras propriedades presentes. No entanto, é preciso tomar cuidado na forma de consumo para não ingerir de maneira exagerada ou comprar produtos irregulares. A seguir, conheça os principais benefícios:

Atividade antioxidante

Considerando o nível alto de fenóis totais presentes na planta, a ação antioxidante acaba sendo proporcionada. Quando se fala em antioxidantes, é importante citar que proporcionam maior proteção para as células sadias do corpo, que sofrem ataques dos radicais livres, que são os principais vilões pelo envelhecimento precoce.

Ação analgésica

Aponta-se que a ação analgésica também seja promovida pelas propriedades da Miconia Albicans, em especial, dores originadas de processos inflamatórios, como tendinites e artrites.

Propriedades anti-inflamatória

Acredita-se que o ácido ursólico e o ácido oleanólico estejam relacionados com a ação anti-inflamatória desempenhada pela Miconia Albicans. É um ponto benéfico, principalmente para quadros inflamatórios que resultam em dores, por exemplo, nas articulações.

Como consumir canela de velho

A maneira mais usada para usufruir das vantagens que a Miconia albicans proporciona, é por meio do preparo do chá com as folhas da planta. Para preparar, basta uma colher (sopa) da planta seca para cada litro de água. Respeite essa medida, mesmo se for preparar mais. Afinal, assim como em diversos casos, a ingestão em excesso pode ser maléfica para a saúde, acometendo as células do fígado e o trato digestivo.

A comercialização da Canela de Velho é variada, é possível encontrar estratos, pós, cápsulas e tipos variados de medicamentos. No entanto, conforme dito no tópico anterior, parte deles são vendidos de forma irregular e podem apresentar malefícios para a saúde, afinal, não possuem a regularização necessária para serem vendidos dessa maneira.

O que é fitoterapia?

Conforme foi apresenta no início do texto, a Miconia Albicans é uma planta explorada para fins fitoterápicos, o que significa que contribui com tratamentos e prevenções de alguns tipos de enfermidades. Sabe-se que há muitos anos as pessoas pesquisam, exploram e testam opções naturais para tratar diversas condição. Por essa razão, muitas pessoas mais velhas comumente dão dicas que envolvem itens naturais.

No entanto, ao contrário do que alguns podem pensar, a fitoterapia não envolve apenas o uso natural das plantas, como também alternativas farmacêuticas que são elaboradas com partes dessas plantas, por exemplo, pomadas e extratos.

Conheça mais plantas medicinais

Outras plantas, além da Miconia Albicans são aplicadas na fitoterapia, porém, é preciso ter cuidado nas formas de consumo, pois partes delas, não são recomendadas para crianças e gestantes. Confira algumas plantas medicinais seguir:

Consólida: aponta-se que essa planta é rica em alantoína, uma propriedade que contribui com o estímulo da regeneração dos tecidos. Dessa maneira, acaba atuando de maneira cicatrizante;

Mal-que-quer: também chamada de calêndula, as vantagens dessa planta acometem especialmente a pele, amenizando episódios de acne e queimaduras leves. Ainda mais, aponta-se que o seu chá amenize as temidas cólicas menstruais;

Capim-limão: o chá preparado com o capim-limão é recomendado para amenizar os gases, pois contribui com um melhor trabalho digestivo. Outro benefício está ligado com a sua ação analgésica;

Eucalipto: uma planta muito famosa para o uso medicinal, o eucalipto é aproveitado principalmente para aliviar problemas respiratórios, para facilitar a eliminação das secreções;

Dente-de-leão: acredita-se que o dente de leão seja uma planta diurética, que ajuda a abrir o apetite. No entanto, outro fator a ser citado, é que a planta também é considerada diurética. Não é recomendado para pessoas que sofrem de hipertensão e gestantes, pois pode ocorrer a queda de pressão e reações alérgicas;

Camomila: essa é outra planta muito conhecida, não apenas para fins medicinais, como também cosméticos. Aponta-se que entre suas grandes vantagens, a camomila ajuda a aliviar inflamações e cólicas por meio de seu chá. Já os produtos elaborados com a camomila, são capazes de levar mais brilho e hidratação para o cabelo e a pele;

Babosa: conhecida popularmente por Aloe Vera trata-se de uma planta muito utilizada para cosméticos e fins medicinais. Principalmente para a pele, pois seu gel possui propriedades cicatrizantes. Por essa razão, diversos estudos são desenvolvidos sobre o seu auxílio no tratamento de queimaduras.

Cuidados com a canela de velho

De acordo com o que foi apresentado neste texto, a forma de plantio e cultivo da Canela de Velho é mais eficaz em regiões tropicais e há algumas condições para que a muda seja transplantada adequadamente. É preciso ter cautela e cuidar do solo para que não fique desidratado, pois isso pode comprometer um bom desenvolvimento da planta.

Já no que diz respeito ao consumo da planta, a cautela deve ser voltada para dois fatores: excesso e produtos irregulares. Evite ambos, principalmente para não consumir agentes nocivos para a saúde. Na dúvida, não se esqueça de buscar orientação médica e adquirir em um local de confiança.

Deixe seu comentário